Seguidores solidários

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

A Trave e o Argueiro


























"...tira primeiro a trave do teu olho e, então, verás claramente para tirar o argueiro do olho de teu irmão". Mt 7:5



"De antemão, afirmo que a eleição de Lula é uma conquista do povo brasileiro, principalmente daqueles que foram sempre colocados à margem do poder. Ele introduziu uma ruptura histórica como novo sujeito político, e isso parece ser sem retorno. Não conseguiu escapar da lógica macro-econômica que privilegia o capital e mantém as bases que permitem a acumulação das classes opulentas. Mas introduziu uma transição de um estado privatista e neoliberal para um governo republicano e social que confere centralidade à coisa pública (res publica), o que tem beneficiado vários milhões de pessoas. Tarefa primeira de um governante é cuidar da vida de seu povo e isso Lula o fez sem nunca trair suas origens de sobrevivente da grande tribulação brasileira."
Leonardo Boff


Gente, eu concordo com tudo o que diz o Frei Leonardo Boff, no parágrafo acima, que recortei e colei da minha postagem anterior. Lembro que votei no Lula em todas as eleições, desde 1989. Toda a minha família também. Ex-mulher, filhos, primos, irmãs e amizades da época. Todos eram Lulistas, sem serem petistas. Bem, só pra registrar, um fato que me emocionou foi o voto de meu pai. Ele agora é cadeirante, 85 anos, mas em 2002, ainda caminhava, agarrado a um equipamento chamado andador. Foi assim que ele adentrou à sua Seção Eleitoral. Todo mundo aplaudiu aquele ancião que se arrastava para a urna, ostentando uma velha camiseta com a foto de Miguel Arraes (que guardei, evidentemente, para mostrar aos meus netos); bem, eu dizia que todo mundo aplaudiu o meu pai, chorando de alegria e depositando o seu voto para o Lula. Gente, meu papai ainda vive. Não pensem que morreu, o velhinho. Está muito vivo e ainda torce pelo Lula, durante as crises todas que tem vivido o Governo, nesses quase 8 anos de mandato. Eu também torço e votaria nele de novo. Mas, o que sei é que meu pai tem história: foi perseguido pela ditadura, só porque era diretor do Sindicato dos Metalúrgicos do Recife, em 1964. Nesse tempo ainda não existia o PT. Havia o Partidão. E ele era um fã da agremiação da foice e do martelo. O voto de meu pai no Lula merece respeito! Pois é em nome desse voto de meu pai, que faço essa postagem.

Há uma enorme trave nos olhos apaixonados dos militantes do Lulismo. Digo Lulismo, porque há vários PT's. Mas o que se defende afinal é o Lula. O símbolo da chegada do operariado ao poder!
Bem, há uma trave cegando os olhos dos militantes. Leio diversos blogues que defendem, com uma parcialidade de quem ama cegamente, de quem defende por paixão, tudo o que faz a base do Governo. A militância já não faz a crítica dos fatos, mas se joga em defesa do Lula. E ai daqueles que não se alinharem a essa unívoca defesa! Pau neles!
Vejam o caso Marina Silva. Não conseguem sequer perceber a grandeza, a forma íntegra com que ela deixou o PT. Lançam-se todos, num turbilhão de desacatos, a dizer que ela vai servir ao PSDB; Que os Verdes são um partido de aluguel; Que vai tirar votos da candidata do Lula.
Quem, da militância apaixonada, já parou pra ver quem é pior, se o PMDB ou sua cria, o PSDB. Quem consegue enxergar o PL, que já traz no nome aquilo contra que o PT brigava, o liberalismo. E tem mais: é o partido bancado pelo que há de mais retrógrado em matéria de "cristianismo": a Igreja do Edir Macedo.

Ah, e tem a coisa do criacionismo versus evolucionismo. Dizem (agora, depois que a Marina saiu do partido) que ela crê em Adão e Eva, e coisa e tal... Bem, primeiro que ela já era protestante, desde que foi eleita pelo PT. E segundo, que quem é católico deve ser, por princípio, criacionista. Em sendo assim, a grande maioria dos eleitores do Lula era criacionista. Será que a trave do olho não lhes permite ver isso.
No entanto, mesmo com essa enorme trave, os defensores da governabilidade e da questão da sucessão do Lula, apontam os argueiros dos olhos da Marina Silva: os Verdes, o PSDB e até o DEMO (vade retro!)
Também, pudera. A situação esquizóide de defender os Sem-terra de um lado e o latifundiário Sarney do outro; de atacar o criacionismo de Marina e aceitar o apoio criacionista do Edir Macedo; de ter pintado a cara e hoje apoiarem uma tropa de choque com o Collor a lhes descer goela abaixo. Não estão enxergando mais nada!

Papai está senil, mas lúcido e vendo tudo com clareza meridiana. Sofre com o rebaixamento do seu querido Santa Cruz Futebol Clube, reclama da herança funesta que o FHC deixou nos seus parcos proventos, porém, não admite a zorra em que se meteu o PT, para poder se eleger, e, depois, para poder governar. No entanto, a maior surpresa da vida de meu velho comunista, foi com o diretório do PT paulista. Disse-me ele, certo dia: meu filho, você percebeu que o PT mensaleiro era todo de São Paulo? Parece que não há aloprados petistas no sul, nem no norte/nordeste, nem mesmo em Minas ou no Rio de Janeiro, né? A m... foi toda em São Paulo.

O velho tem catarata, gente. Mas está lúcido. E muito atento! Nos seus olhos não há a trave, nem o argueiro.



Fonte da imagem:
Cisco no olho

12 comentários:

Dora Regina disse...

Uma grande verdade, antes de querermos tirar o cisco no olho do nosso irmão, temos que tirar a trave que está no nosso olho que nos impede de enxergar.
Um grande abraço!

Andreia disse...

Nossa que post porreta este hein Eurico!
Eu também votei no Lula em todas as eleições, e quando ele se canditatou e concorreu com o Color eu tinha 16 anos e me filiei ao partido, fui fiscal de votação e apuração em copacabana e te digo que foi a maior roubalheira já vista, sem contar a ignorância do povo. Fiz panfletagem no morro dos Tabajáras e só o que ouvia das senhoras donas de casa era que iam votar no Color porque nunca tínhamos tido um presidente bonitinho, aff.
Ainda gosto do Lula e sei que está fazendo um bom governo, só lamento que ele tenha mudado tanto o seu plano original, que era sem sombras de dúvidas bem melhor que este.
Lindo o seu pai, de um beijo bem carinhoso em suas bochechas por mim!
Adorei tua bela visita e palavras em meu cantinho, espero que goste da Carta, ela contém uma mensagem necessária a esta humanidade sem alma.
Beijos ternos para ti meu amigo...

Eurico disse...

Grato, Andreia. Eu tb fiz panfletagem, e por conta própria. Tive meu carro parado pela polícia para tomar meu bandeirão com a estrêla. E te digo, eu compreendo e admiro a forma como Lula está negociando com os remanescentes da ditadura. Ele está certo. Ele é ainda uma transição. Todos os filhotes da ditadura estão aí: Marco Maciel, Sarney, Agripino Maia, José Múcio, aff, todos do nordeste. É, parece que vivem muito esses filhotes. E o Lula, com o perfil de 89, não governaria um ano. Seria deposto!
Bem, a governabilidade é necessária. Mas não precisa tanto, né! Essa aproximação calorosa com o Collor. Hmmm. Exagerou. Tenho amigos petistas, mas nunca me filiei. E hoje os percebo a defender erros do partido, atacando e apontando os erros dos outros. Triste, né! Mas como dizem que a melhor defesa é o ataque. Depois de perdermos Luciana Genro e Heloísa Helena, que saíram jogando farofa no ventilador, agora perdemos Marina, que sai à francesa, quase mineiramente, mesmo sendo do Acre. srsrs Dá uma lição no pobre do Lula, que a trocou pelo Minc, "o midiático". Ahhh, ia esquecendo do ex-reitor da UnB, o Cristóvao Buarque, homem de idéias, creio que o sucessor do Darcy Ribeiro, enquanto pensador e defensor do ensino público no Brasil. Cristóvão tb saiu do PT. E eles não percebem, eles não negociam, eles não aliviam nada. É pau nas costas de quem sai, como se discordar fosse um pecado. Parece religião!
Assim num dá!

Mas já me alongo.
E, só pra encerrar, pode parecer contraditório, mas se a Dilma chegar ao 2º turno, votarei nela. Mas ela precisa me mostrar porque devo votar nela. Não sou fanático religioso, como se ela fosse uma santa a ser colocada num altar. Que ela discuta idéias e me convença!

Abraç fra/terno.

prof. DiAfonso disse...

Comungo de suas sólidas colocações, Grande Cumpadi!. A questão é que a "governabilidade" faz com que passemos por vexames antes inimagináveis. Se abrirmos os sulcos da dissensão sem um mínimo de projetos para adiante, correremos o risco de dar guarida aos DEMOs e aos Tucanos.Façamos mais quatro anos, com o sucessor de LULA (esperando-se que ela não ponha tudo a perder)e depois seguimos outra rota.

Abração!

Eurico disse...

Cumpadi, véi! Eu sei o qto dói num verdadeiro petista. Como vc, homem sério e verdadeiro, há milhares de anonimos que dedicaram a vida toda ao projeto Lula lá! Mas somos ouvidos?
E esse diretório paulista tem jeito, um dia?

Abraço fraterno,

Camarada cumpadi, e as chances de Dilma absorver os votos do Lula, a quantas andam em percentuais?

Bia Maia disse...

Muito prazer!!
mas muito prazer mesmo!
bom demais estar em um blog tão inteligente!

Realmente devemos "olhar para o nosso prato" e não para o dos outros!

Passarei a estar aqui por mais vezes...

Um início lindo de semana para você!

Beijos!

Bia

Eurico disse...

Oi, Bia, estou aqui e no Eu-lírico também.
Vc é sempre bem-vinda!!!

Abraço fra/terno!

Zilda Santiago disse...

Excelente crônica!!!!!!!!!!!!Bjs no coração.

Luis Eustáquio Soares disse...

camarada, eurico, como vc está, rapaz? espero que esteja tudo bem com vc...
quanto ao texto blogado, penso que a alternativa é simplesmente maniqueísta, ou infelizmente, ou felizmente, dependendo do ponto de vista, que é sempre a vista de um ponto. e digo alternativa maniqueísta porque este é o mundo que objetivamente fazemos, claramente, de opressores e oprimidos. quisera que não fosse assim, mas é. e assim sendo, é nesse campo - sem nos prendermos nele, em perspectiva - que temos que escolher. é aí que penso que a escolha é entre capitalismo e socialismo. nesse sentido, penso que leonardo boff esteja equivocado no texto dele sobre a troca dos silva. não concebo como ele, a quem igualmente admiro, não parta dessa premissa, a do socialismo, e, partindo dela, não veja com clareza meridiana o no mínimo equívoco da escolha de marina da silva, sua saída do pt para o pv.
se é pra discutirmos em termos de corrupção, o pv é totalmente corrupto, com sua concepção ambietal estreita, por acreditar que possa amaciar a tragédia ambiental, no sentido amplo, com compensações e frases morais. isso é uma forma de corrupção, sem contar a corrupção de seguir a agenda, de modo subserviente, diria poluído, da extrema direita, sob a batuta do pig, do partido da imprensa golpista. conversemos mais...
saudações,
luis de la mancha

Eurico disse...

Querido, Luís,
bom te ver! Estou a caminho da saúde. E adoro conversar com vc, com o prof. Diógenes, com a Andreia... a hora é mesmo propícia.
Só discordo de pequenos pontos e tenho pequenas dúvidas:
um deles é de quando e como o "pig" vai agir? Nunca o PT deu tanto panos pras mangas para um golpe como no epsódio da luta Roberto Jefferson versus Dirceu. Luta por grana! Por pagamento de apoio! Não, amigo. A "imprensa golpista" pertence, cá no nordeste, ao Collor (Globo), ao Sarney (Globo), ao bispo Macedo (Record) e a milhares de pastores e políticos alinhados com o governo. Uma malha ou matilha disposta a defender tudo o que fizer o governo, desde que mantenham suas rádios FM e tal. A Globo elegeu Collor, mas não creio que elegerá a Marina!
Desqualificar opiniões como a do Boff, da Marina e de outros que discordam do Governo nesse momento, em que o o articulador político é o Zé Múcio, é não querer enxergar mais o óbvio. A não ser que o Collor, o Múcio e o Sarney tenham feito uma profunda psicanálise ou uma conversão no caminho de Damasco, não creio que as opiniões deles valham mais do que a dos que saíram do PT.
Ser ecossocialista, a meu ver, é criticar a situação política atual, com inspiração num viés da ecoconsciência. Quem desses nomes aproxima-se do ecossocialismo. Não consigo crer na conversão do poderoso latifundiário, do usineiro Macielista, com o sangue do PC FArias a clamar contra seu passado. Ben, se esses estão no poder com o Lula, quem vai dar golpe em quem quem?

A hora é das idéias serem postas, discutidas, independentes de nomes. Mas, com quem dialogar o ecossocialismo: com o Jader Barbalho, com a UDR?

Pensemos, amigo de la Mancha.

Quero ler algo do projeto ecossocialista. Envia-me. A hora é essa! Estou aberto às propostas.

Com um abraço fraterno e ecossolidário.

PAULO MAIA disse...

Minha concepção de teologia não deixa claro esse comentário de Leonardo Boff. Se podesse traduzir um pouco melhor pra realidade que vivemos seria melhor aceito. Tente entrar no mundo do mercado, o desemprego continua,muitoas famílias estão no mercado informal por conta do desemprego, a comida continua escassa em muitas familias que acordam muitas vezes sem o café da manhã, não houve a tão sonhada mudança no SISTEMA, apenas trocaram as peças do MOTOR. O Lula continuou os governos que antecederam a ele, e o pior, muito criticou e na hara "H" deu uma de bom moço: vou fazer o que a ELITE gosta pra não ser criticado. Pra que Lula fosse muito menos que um PRAGMATICO(Pessoa com o hábito de ter suas ações, atos e atitudes frente a vida, baseados na verdade absoluta, na praticidade das soluções, de forma que seja sempre o mais objetivo e simples possivel)e tomasse atitude mais REVOLUCIONÁRIA não decepcionando queles que há muito esperaram isso dele. Pra mim Lula não passa de um POLÍTICO que se vota por votar, um JUDAS que teve a chance de colocar no poder a classe dos PROLETARIADOS, ao contrário expulsou de seu PARTIDO aqueles que o ajudaram a se eleger. Leonardo, tira a trave de teus olhos, o nosso ESTADISTA ainda não nasceu, porque o PODER os fascina mais do que o interese REVOLUCIONÁRIO de ajudar os mais pobres e desfavorecidos. O PODER continua sendo um BOLO que se reparte pra os que estão próximo da MESA, os que estão LONGE, não sentem siquer o cheiro do SABOR. Infelizmente, no BRASIL, não tem CABRA MACHO, que tenha coragem de in contra o atual sistema, fazendo a RUPTURA total para IMPLANTAR definitivamente uma SOCIEDADE JUSTA E IGUALITÁRIA. A TEOLOGIA me ensinou a nunca me conformar, porque o conformismo é dos que acham que já venceram.
Pedro Paulo Maia Oliveira-Teólogo simples.

Eurico disse...

Grato, Paulo,
pelo teu comentário.
Talvez não concordemos em tudo, mas na necessidade de uma atitude revolucionária, tb acredito.
Não vejo, no entanto, contexto para outra revolução, que não seja pelo voto.
Na Intentona de 1935, muitos perderam o bonde da história. Ali não era a hora de levante armado.
Em 1964, não houve adesão popular.
E agora, com as lições aprendidas, e com as questões postas pelo malogro do socialismo burocrático e militar russo, precisamos repensar dialeticamente, em que momento está a coletividade brasileira.
A história não perdoa e nem perdoou lances de inopino.
A hora é de unir forças em torno de um projeto plausível, pela via democrática.
Mas, nesse ambiente de idéias a tua tem o seu espaço.

Paz e Bem.