Seguidores solidários

domingo, 5 de julho de 2015

QUAL É A COR DO MRP-ARRUADO DO ENGENHO VELHO DA VÁRZEA?


Primeiramente, qual é a cor da justiça social, qual é cor dos direitos civis, qual é a cor da solidariedade, qual é a cor da verdade, da fraternidade? Qual é enfim, a cor da humanidade? Sinceramente, não sei. Talvez todas em uma só, sei lá… talvez a luz, que é a mãe de todas as cores.
Mas, tergiverso, e não digo realmente o que me preocupa nesse parágrafo inicial. Não afirmo, porque não tenho a resposta. Então faço uma pergunta mais direta?

Pode um movimento popular adotar uma cor, em detrimento das outras?
Ou seja, seremos azuis e não amarelos ou vermelhos. Fecharemos as portas ao lilás, ao verde, ao laranja?
 E quando a cor de um movimento representa uma postura de poder, que exclui, que oprime e que domina, sorrateiramente, as outras cores, o que fazer?

Pois bem.. Um movimento popular que pretende ser realmente a voz da resistência de um povo, de uma comunidade, de uma cultura, deve ser da cor dos coletivos que alberga, das lutas que defende, das dores que mitiga, dos sonhos e da esperança, e, até mesmo da fé desse povo, seja lá qual for esse sonho, essa fé, essa esperança…
Por isso, o MRP-Arruado, não luta por uma só cor predominante, por uma única voz, mas luta por qualquer cor que tenha a sua voz e vez desrespeitada.

Nesse momento, em um contexto mais amplo, ao percebermos que algumas cores da cultura popular, estão ficando reféns de uma nova cor, que se vai atrelando às cores do fisiologismo, como aquela cor da "farinha pouca, o meu primeiro", que, embora branquinha e quebradinha, não traz consigo a paz com todos, e provoca a desunião pra poder enfraquecer as outras cores, o MRP-Arruado vem lembrar que a cor da resistência, ao longo da história, é a cor da união, da gestão solidária, da boa vontade para com todas as tribos e grupos, a cor do Bem Comum, a cor do Amor Fraterno.

 Salve o MRP-Arruado! Que tem a cor da resistência de seu povo!

Um comentário:

Pedra do Sertão disse...

Com cor ou sem cor, estamos vivendo tempos de rotas perdidas...e o dia seguinte demora demais!


Abraço do Pedra...

apareça por lá tb

www.pedradosertao.blogspot.com.br